Educação Física

Minha foto
Goiânia, Goiás, Brazil
Professor de Educação Física Licenciatura Plena em Educação Física pela Universidade Federal de Goiás. Especialista em Métodos e Técnicas de Ensino pela Universidade Salgado de Oliveira. Professor efetivo da Rede Municipal de Educação de Goiânia (2002-Atual). Atuou na Rede Estadual de Educação de Goiás como Professor efetivo e Técnico de Basquetebol (2004-2013). Cursando 8° Período de Engenharia Civil na Uni-Anhanguera Currículo Lattes: http://lattes.cnpq.br/3812780495033308

Como jogar punhobol (faustball ou fistball)

Punhobol

Origem histórica

O punhobol é praticado desde a idade média. As primeiras referências datam do século XVI, na Itália. No Brasil é jogado muito nos estados do sul, a referência mais antiga que se tem data no país é de 1911.
O Punhobol (Faustball ou Fistball) é um dos esportes mais antigos que conhecemos. É da mesma fonte de onde surgiu o tênis.

Encontramos relatos de até 2000 anos atrás sobre jogos semelhantes ao punhobol, mas documentado encontramos uma citação, no ano de 240 DC, do imperador romano Gordianus III (Marcvs Antonivs Gordianvs Sempronianvs).  
Em 1555 Antonio Scaino de Saló publica as primeiras regras do popular esporte italiano o "Trattato del Giuco con la Palla di Messer" (in Vinegia, organizado por Gabriel Giolito de' Ferrari et fratelli, MCLV).  
O poeta alemão Johann Wolfgang von Goethe escreveu no ano de 1786 em seu livro " Viagens pela Itália" o seguinte: "quatro cavalheiros de Verona batiam na bola com o punho contra quatro Vicentinos, praticavam este jogo entre eles durante todo o ano duas horas antes de anoitecer." 
O punhobol encontrou maior repercussão na Alemanha. Ali se joga de forma organizada desde 1893 e é parte do movimento ginástico alemão que teve seu início com o movimento dos trabalhadores em 1848. O primeiro campeonato alemão masculino se realizou no ano de1913 e o feminino em 1921 dentro da "Gymnaestrada Alemã". 
Especialmente os imigrantes germânicos trouxeram nas primeiras décadas do século 20 o punhobol para os países sulamericanos. No Brasil o punhobol é jogado principalmente nos estados do sul.
O punhobol (faustball, faustebol) é praticado desde a idade média. As primeiras referências datam do século XVI, na Itália.
Hoje a Alemanha (100.000) praticantes, a Áustria (30.000) e Suíça (10.000) são os países em que o punhobol é mais desenvolvido. Brasil, Itália, Argentina, Dinamarca, Uruguai, Checoslováquia, Chile, Paraguai e Namíbia são os países que participaram dos campeonatos continentais e mundiais.
No Brasil a referência mais antiga que se tem data de 1911, quando a Sogipa criou o seu Departamento de Punhobol. Hoje existem cerca de 5000 praticantes em nosso país, nas regiões em que houve maior influência da colonização alemã. No Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e Estado do Rio de Janeiro (Nova Friburgo) se situam as cerca de 100 equipes que praticam este esporte entre nós.
Na história do Rio Grande do Sul, além de Porto Alegre, equipes de São Leopoldo, Novo Hamburgo, Campo Bom, Santa Cruz, Vigia, São José do Hortêncio, Sapiranga e Hamburgo Velho participaram das competições.
Em Santa Catarina as equipes estão em Florianópolis, Joinville, Blumenau, Timbó, Indaial, Agrolândia, São Bento do Sul, Pomerode...
No Paraná, Curitiba e Ponta Grossa sempre se mantém as equipes em atividades.
As competições e campeonatos mundiais de seleções nacionais são realizados desde 1968. A Alemanha venceu 10 edições e o Brasil uma vez (1999), os vice-campeonatos cabendo a Áustria (5), Brasil (3), Suíça (2) e Alemanha (1).
Campeonatos Sul-Americanos de seleções nacionais são disputados desde 1961. Argentina venceu em 1961 e 1983, os demais títulos sendo conquistados pelo Brasil, inclusive na categoria juvenil (desde 1984), feminino adulto (desde 1987) e feminino juvenil (desde 1988)

OBJETIVO  DO JOGO


Cada equipe tem por objetivo rebater a bola sobre a rede (fita/corda) de maneira a impedir ou pelo menos dificultar a sua devolução pelo adversário. Uma jogada perdura até que uma equipe cometa um erro ou haja outro tipo de interrupção.
Cada erro cometido por uma equipe contabiliza um ponto positivo para a equipe adversária.

Vence o jogo a equipe que:

- num jogo por séries, vence 2 ou 3 séries ("sets"),
- num jogo por tempo, obtém o maior número de pontos.




A quadra:

Com 50 m de comprimento por 20 m de largura (sendo que da categoria mirim 40x20), tendo a linha dos 3 m onde é o local do saque.


O jogo:


Sua dinâmica como a do voleibol permite cada jogada dar três toques na bola, defesa, levantada e o ataque, porém cada toque a bola pode picar no chão e o jogador que defender esse não poderá encostar na bola mais outra vez na mesma jogada.

Pontos:


Se a bola pingar mais de uma vez no chão, se a bola pingar fora do campo, se acertar a fita com a bola ou qualquer parte do corpo, mão aberta no ataque, se a bola pegar em qualquer outra parte do corpo que não seja o braço.



Três passes, mas por jogadores diferentes: não se pode, como no volei, apoiar e receber a bola de volta.

 Antes de cada toque, a bola pode picar uma vez no chão.
 Jogam 5 de cada lado. No sistema brasileiro, formação em "U", é preciso muita atenção com a bola "curta".
 No sistema alemão, em "X", exige-se grande agilidade do jogador do meio.
 No minipunhobol, para crianças, jogam 5 em quadra de basquete, ou 4 em quadra de volei.

 FUNDAMENTOS DO PUNHOBOL

Saque

Após perder um ponto, uma equipe tem, no saque, uma boa oportunidade para recuperá-lo.

Assim como no tênis, também no punhobol o saque é uma arma muito poderosa. Um bom sacador pode desequilibrar um jogo.


Defesa



Assim como o goleiro do futebol, o defesa do punhobol necessita, antes de tudo, de muito arrojo.

E não basta que detenha a bola: ao lançar-se ao solo, precisa ter a preocupação de apoiar o ataque, para que se mantenha a pressão sobre o adversário.


Levantada


É o levantador que converte a jogada de defensiva em ofensiva. Da sua habilidade, do seu ritmo, da sua "garra" vai depender, em muito, o desempenho de toda a equipe.




Batida


O batedor do punhobol é o jogador especializado em atacar.



Além de buscar obter o ponto, precisa manter o adversário sob permanente pressão, sem permitir que se arme e contra-ataque.


VEJA O JOGO NO VÍDEO ABAIXO:

Sustentabilidade na Escola - Mostra Cultural

Mostra Cultural - 2017  EM Angelina Pucci Limongi 


Foi Realizada no dia 20/04/2017 a Mostra Cultural - 2017  da EM Angelina Pucci Limongi (Rede Municipal de Educação e Esporte de Goiânia), com o tema "Sustentabilidade esse é o Caminho" pelas turmas do CICLO II e CICLO III ensino fundamental (Matutino). 

A educação  e  a escola tem papel fundamental na formação do caráter e das atitudes sociais de cada sujeito frente às questões ambientais, que afetam não só ao homem, mas sobretudo a natureza como um todo.

Por isso, educar nossas crianças e jovens desde essa época a serem sustentáveis é muito importante para torná-las indivíduos conscientes e preocupados com os problemas ambientais que afetam nossa sociedade.

Promover projetos que abordem a sustentabilidade na escola com base numa proposta pedagógica critica contribui para mudanças de comportamentos sociais e desenvolve a capacidade reflexiva e crítica para uma relação sustentável entre homem e a natureza, seja dos educandos, dos pais ou educadores.
Temas Desenvolvidos:
Alimentação Saudável
Alimentos Orgânicos
Reutilização de Materiais
Biodiversidade e Impactos Ambientais

























Ginástica: As diferentes formas de ginástica



A ginástica é uma forma de exercicíos fisicos que é classificada em duas modalidades, as competitivas onde existe competição, como nas olimpiadas e também as não competitivas, como as praticadas em academias. A ginástica muitas vezes é procurada para quem quer melhorar o corpo, emagrecer ou até mesmo fortaleceros músculos e também melhorar o aperfeiçoamento mental em forma de relaxar a mente.

A ginástica desenvolveu-se efetivamente na Grécia antiga, a partir do exercicios que os soldados praticavam, incluindo habilidades e também acrobacias.

A palavra Ginastica, surgiu do grego Gymnastiké, que é a arte de fortificar o corpo e também dar-lhe agilidade. Ela se tornou um esporte olímpico a partir da Grécia, pois os gregos começaram a utilizar nas Olimpíadas de Atenas no ano de 1896, mas só para os homens. E foi no ano de 1928 que a participação das mulheres foi liberada em Amsterdã.

Como foi citado no começo do texto a ginástica é classificada em duas modalidades, as competivas e não competitivas.

Entre as competitivas estão:

- Ginástica acrobática: que tem como objetivo fazer acrobacias de forma que se tenha habilidade, força, equilibrio, flexibilidade e também é realizada em equipe;

- Ginástica artistica: também é uma forma que se deve ter força, equilibrio e habilidade, um exemplo, é o cavalo de alças;

- Ginástica ritmica: esta modalidade envolve movimentos em forma de dança em variados tipos e dificuldades e também com a utilização de pequenos equipamentos;

- Ginástica de Trampolin: nesta modalidade são usados um e dois trampolins para um ou dois atletas que devem executar uma série de dez elementos;

Entre as não-competivas estão:

- Ginástica Circense: consiste em exercitar movimentos de flexibilidade poucos comuns e geralmente é mais usado em espetáculos de circo;

- Ginástica cerebral: praticada através de exercícios e movimentos coordenados do corpo que, executados de maneira apropriada, acessam e estimulam partes específicas do cérebro;

- Ginástica laboral: geralmente praticada no ambiente de trabalho para funcionários, durante o horário de trabalho, para se evitar lesões de esforços repetitivos;

- Ginástica localizada de academia: são os exercicios feitos em academias que ajudar o condicionamento fisico e também emagrecer e para alguns também o fortalecimento muscular ;

- Hidroginástica: melhora a capacidade aeróbica e cardiorespiratória e como o nome ja diz é uma gisnatica praticada na agua;

Além de muitos procurarem ela para dar formas ao corpo e também ajudar a emagrecer, ela também é mostrada como forma de arte, como por exemplo, a ginástica olímpica. A ginástica não consiste apenas em exercícios feitos em academia, de certa forma ela é tudo que faz você movimentar seu corpo de forma que se exercite.

Acesse o QUIZ sobre Ginástica Artistica e teste seus conhecimentos!!

Acesse o QUIZ sobre Ginástica Ritmica e teste seus conhecimentos !!

Acesse o QUIZ sobre Ginástica Ritmica - GERAL e teste seus conhecimentos!!

fonte: http://www.infoescola.com/educacao-fisica/ginastica/

Referências:
http://www.copacabanarunners.net/ginastica-2.html
http://nspublio.sites.uol.com.br/
http://pt.oboulo.com/ginastica-exercicios-tradicionais-novas-tendencias-e-materiais-alternativos-revisao-de-58852.html



SUGESTÃO DE PLANO DE AULA DE GINÁSTICA

Fonte:
http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?aula=18317

Fabíola Pedroza Vieira
JUIZ DE FORA - MG Universidade Federal de Juiz de Fora

Agostinho Beethoven Macedo Beghelli Filho

Dados da Aula

O que o aluno poderá aprender com esta aula
Ampliar o conceito de ginástica; reconhecer a presença da ginástica na vida dos alunos; identificar os tipos de ginástica mais difundidos na sociedade.
Duração das atividades
60 min.
Conhecimentos prévios trabalhados pelo professor com o aluno
Noção do conceito de ginástica e a aula: "A ginástica faz parte do nosso mundo 1", http://portaldoprofessor.mec.gov.br/fichaTecnicaAula.html?aula=10090 da professora Adriane Silva Tomaz (portal do professor)
Estratégias e recursos da aula
Espaço: pátio ou quadra; sala de informática ou de aula (caso a escola não tenha a de informática)
Materiais: colchonetes, computadores, jornais e/ou revistas.

Atividade 1

Perguntar à turma: O que vocês entendem por "Ginástica"? Posteriormente às respostas, o professor deverá explanar um conceito amplo de ginástica (exercícios físicos), utilizando como base o texto abaixo ( que pode ser integralmante lido ou adaptado oralmente para cada turma pelo professor, sendo que, para tal, este deverá analisar o texto previamente) .
Texto base (extraído de http://pt.wikipedia.org/wiki/Ginástica ) (acesso em 12/04/10)
A ginástica é um conceito que engloba modalidades competitivas e não competitivas e envolve a prática de uma série de movimentos exigentes de força, flexibilidade e coordenação motora para fins únicos de aperfeiçoamento físico e mental. Desenvolveu-se, efetivamente, a partir dos exercícios físicos realizados pelos soldados da Grécia antiga, incluindo habilidades para montar e desmontar um cavalo e habilidades semelhantes às executadas em um circo, como fazem os chamados acrobatas. Naquela época, os ginastas praticavam os exercícios nus (gymnos – do grego, nu) nos chamados gymnasios, patronados pelo deus Apolo. A prática só voltou a ser retomada - com ênfase desportiva e militar - no final do século XVIII, na Europa, a partir de Jean Jacques Rousseau, do nascimento da escola alemã de Friedrich Ludwig Jahn - de movimentos lentos, ritmados, de flexibilidade e de força - e da escola suíça de Pehr Henrik Ling, que introduziu a melhoria dos aparelhos na prática do esporte. Tais avanços geraram a chamada ginástica moderna, agora subdividida. Anos mais tarde a Federação Internacional de Ginástica foi fundada para regulamentar, sistematizar e organizar todas as suas ramificações. Já as práticas não competitivas popularizaram-se e difundiram-se pelo mundo de diferentes formas e com diversas finalidades e praticantes (aprox. 5 min.)

Atividade 2

Questionar os alunos: A ginástica está presente na vida de vocês? De que forma? Listar coletivamente as atividades relacionadas pela turma na resposta da pergunta anterior e realizar algumas delas, que deverão ser direcionadas por cada aluno que deu sua sugestão. (aprox. 35 min.)

Atividade 3

Levá-los ao centro de informática (caso a escola não tenha, disponibilizar jornais, revistas e/ou conteúdo retirado da internet) para que pesquisem na internet quais os tipos de ginástica mais praticados na sociedade brasileira (que mais aparecem nos citados meios de comunicação). (aprox. 20 min.)
Sites de apoio:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Gin%C3%A1stica
http://pt.wikipedia.org/wiki/Gin%C3%A1stica_art%C3%ADstica
http://www.copacabanarunners.net/ginastica-2.html
http://www.copacabanarunners.net/ginastica-localizada.html
http://images.google.com.br/images?q=GIN%C3%81STICA&oe=utf-8&rls=org.mozilla:pt-BR:official&client=firefox-a&um=1&ie=UTF8&ei=GomyS8XmDoKGuAegqvSXCg&sa=X&oi=image_result_group&ct=title&resnum=5&ved=0CCIQsAQwBA
http://www.ginasticas.com/
Recursos Complementares
Avaliação
Propor a turma que monte um painel, para ser exposto na escola, com textos e fotos a respeito da ginástica, em que o tema central seja o conceito de ginástica com o título: Ginástica é... Destacar também as formas mais praticadas pela sociedade brasileira.

SLIDE DE FUTSAL AULA DE EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR


SLIDE DE FUTSAL AULA DE EDUCAÇÃO FÍSICA ESCOLAR





Videos   Educativos:  

O Futsal (parte 1)



O Futsal (parte 2)




Dribles mágicos de Falcão


Tendências Pedagógicas da Educação



Tendência Pedagógica Tradicional:
Nesta concepção a escola assume o papel de transmitir e preservar o patrimônio cultural dominante, preparando intelectual e moralmente os alunos a fim de que possam desempenhar os papeis que lhes são conferidos pela sociedade. Os conteúdos são compreendidos como conhecimento e valores historicamente acumulados e que devem ser transmitidos como verdades absolutas. O processo ensino-aprendizagem acontece por meio da exposição verbal, demonstração e de exercícios acumulativos, tendo como objetivo a transmissão do conhecimento das diversas áreas, envolvendo trabalho árduo,  aplicação e disciplina. O professor assume a figura de autoridade máxima e detentor do saber, e cabe ao aluno, através do esforço próprio alcançar o sucesso. O aluno é considerado um ser passivo, que deve estar sempre pronto para receber conhecimentos e memorizá-los. Neste contexto, as capacidades individuais são fatores que determinam as diferentes posições assumidas pelos indivíduos na sociedade, tendo como base a meritocracia.


Tendência Pedagógica Progressista libertadora:

Nessa perspectiva a escola assume um papel de buscar no seu interior uma prática educativa que se relaciona dialeticamente com a sociedade levando em consideração as contradições nela existente. A partir desse contexto a função da educação é elevar o nível de consciência do educando a respeito da realidade social que o cerca, a fim de formá-lo para atuar como sujeitos históricos na busca da sua emancipação social, econômica, política e cultural. Observa-se que o processo ensino-aprendizagem é dialógico, e busca a resolução de situações problemas, tratando os educando como sujeitos da própria história, que pertencem a uma classe social, quer seja ela historicamente excluída. O aluno é visto como sujeito histórico inserido em uma realidade social concreta, e o professor como mediador do processo educativo que busca relacionar de forma dialética a prática social vivida pelo aluno e o saber socialmente significativo o qual  deverá aprender, a fim de se tornar um força ativa na transformação das estruturas sociais.



Tendência Pedagógica Progressista Histórico-Crítica:

Nesta concepção a escola é compreendida como parte integrante do todo social, e faz parte dos conflitos sociais que se estabelecem na sociedade.  Seu objetivo principal é preparar o educando para participação ativa na sociedade, tornando-o sujeito crítico e criativo capaz de transformar a realidade social excludente na qual está inserido. Com o ensino centrado no aluno e a partir o contexto
histórico em que vive, os conteúdos são compreendidos como produtos culturais, universais, sempre em transformação. O conhecimento não é organizado de forma etapista ou como produto imutável, mas sim de forma espiralada e em constante transformação, tendo como ponto de partida  a relação entre teoria e prática (dialética). O professor assume uma postura crítica, na mediação entre o saber e o aluno, sendo visto como uma autoridade competente que direciona o processo ensino-aprendizagem,  buscando em sua metodologia confrontar a experiência que o aluno trás para a escola como saber historicamente sistematizado e culturalmente desenvolvido.